Cefisp do Creci-AL julga 23 processos

Na tarde desta quarta-feira (14), houve a reunião da primeira turma da Cefisp (Comissão de Ética e Fiscalização Profissional), do Creci-AL, tendo julgado 23 processos, sendo por exercício ilegal da profissão e auto de infração, entre outros.

O coordenador Ronaldo Júnior disse que a reunião da Cefisp trouxe mais informações para os seus membros sobre procedimentos de aplicação das sanções disciplinares dos processos de representação, além do impacto da atuação da Comissão na profissão de corretor e na classe.

Presente a reunião, o diretor secretário do Creci-AL, Edilson Brasileiro, ressaltou o trabalho da Comissão, no sentido de implementar uma entendimento singular, para que todos falem a mesma língua na aplicação das penalidades. ”O objetivo do Creci-AL é encerrar o ano sem deixar nenhum processo pendente e andar totalmente em dia, como já é um marco desta administração”, afirmou.

O diretor ainda ressaltou a importância da função da Cefisp para a classe, e, a necessidade de que todos os membros sejam um exemplo de ética, no cotidiano do exercício de profissão.

O advogado do Creci-AL, Carlos Tadeu, também participou da reunião e se colocou à disposição de todos, para dirimir quaisquer dúvidas, esclarecendo que o mais importante, é a análise embasada nas normas da classe e na Justiça.

É de extrema importância destacar, que todos os membros da Comissão de Ética e Fiscalização, não são remunerados para este serviço, assim como todos os conselheiros, Diretoria e Presidência. O trabalho no Conselho é voluntário e não remunerado em busca de mais ética, justiça e dignidade para a classe e a sociedade.

Também participaram da reunião os corretores de imóveis e membros da Cefisp Marilda Costa, Jorge Junior, Gileno Malta e Willams Andrade. Vicente Lopes, diretor de Fiscalização do Creci-AL e Milene Selva, fiscal do Creci-AL.