Posts by Assessoria de Imprensa

Mercado de imóveis: o melhor investimento para 2021

O ano de 2020 chegou ao fim e eu faço uma pergunta: qual foi o seu melhor investimento em 2020? Sabemos que em um ano difícil, várias vidas foram perdidas, não faz muito sentido pensar em investimentos, certo? Talvez ninguém tenha essa resposta de imediato, mas acredite, agora sim é o melhor momento para falarmos sobre investimentos.

Muitos investidores tiveram sua carteira ameaçada devido à crise causada pelo novo coronavírus, investimentos rentáveis sofreram alta volatilidade e incertezas. Além disso, a “montanha russa” de alguns fundos, bolsa e escalada do dólar contribuíram para um novo mindset no mercado de investimentos. Dessa forma, surgiram novas possibilidades, como no mercado de ativos imobiliários, por exemplo. Arrisco dizer que esse será o melhor investimento para 2021!

Investir no mercado de imóveis é uma realidade para todos os públicos e “bolsos”. Se comparado com outras fontes de investimentos, como ações, índices, dólar, derivativos, sem sombra de dúvida se mostra muito mais estável, escalável e consistente. Definitivamente é algo seguro, em que até o perfil mais conservador poderá investir com tranquilidade. Neste ano, o número de investidores em fundos imobiliários superou a marca de 1 milhão de pessoas, o que é fantástico em qualquer cenário, sendo ainda mais significativo no quadro de pandemia de 2020.

Se traçarmos um panorama do mercado imobiliário, especificamente o de leilão de imóveis, vamos identificar em muitas pessoas um preconceito e desconhecimento desta modalidade, das facilidades e rentabilidade. Hoje esse cenário já está mudando, mais pessoas passam a entender o quanto é lucrativo, seguro e fundamental considerar a aquisição de imóveis em leilão. E assim, diversificar ganhos e oportunidades em um mercado com grande oferta e ainda pouca concorrência.

Existem diversos tipos de leilões de imóveis: os extrajudiciais, judiciais, leilão de imóveis residências, comerciais, lotes para construção, imóveis de lazer, enfim, toda gama imaginável deste setor. É possível arrematar um imóvel em leilão pagando até 50% abaixo do valor de mercado. Inovações na legislação que regula os leilões (que já estão consolidadas), geraram segurança, blindagem ao investidor, transparência e previsibilidade, ou seja, possibilitaram o tratamento deste ramo como real e lucrativo. Muitos ainda não sabem disso e nesse ponto reside a grande oportunidade.

É possível revender o bem arrematado com ótimos ganhos, há técnicas específicas para comprar barato, pagamento parcelado (em algumas situações sem juros) e planejar uma carteira de imóveis muito rentável. Além da revenda, para determinados perfis de investimentos, focar no longo prazo faz mais sentido. E para tal, considerar o aluguel de imóveis é mandatório, pois, quando adquiridos em leilão, maximizam o resultado do mês a mês e ainda se aproveita a valorização natural desses ativos, que em diversos momentos superam em muito a inflação.

Crises geram oportunidades, a economia brasileira ensaiava uma recuperação da crise de 2015/2016 quando comparada com o impacto da pandemia, talvez, a maior crise da história. A máxima que afirma que “crise gera oportunidades” é verdade absoluta para o mercado de investimentos, muito mais destacada no ramo de leilões de imóveis, a oportunidade cristalinamente é ímpar, única, talvez nunca vista nesse setor!

De concreto, sem rodeios, em meio às crises o volume de imóveis em leilão cresce muito e a rentabilidade atual da renda fixa não é atrativa. Os preços dos ativos (avaliação dos imóveis) estão estagnados há anos, muitos leilões ficaram represados em razão da pandemia e há crédito para aquisição de imóveis no menor patamar dos últimos 30 anos. Visivelmente os preços dos imóveis, tanto na venda quanto na locação, entraram em trajetória de alta, trago aspectos objetivos, fatos notórios.

Enfim, são inúmeras as possibilidades para começar a investir em 2021. O melhor investimento vai depender dos objetivos do investidor, seja em leilão, fundos e outros. É preciso saber onde está colocando o seu dinheiro, sendo assim, vamos deixar 2020 no passado e começar a pensar em 2021 como um ano da virada. É hora de diversificar investimentos e maximizar os resultados com ótimas oportunidades. Juntos vamos em frente!

* Robert Furden Junior, diretor da Faber Magna Investments consultoria de investimento em Leilões de Imóveis
Fonte: Radar Imobiliário

Edilson Brasileiro discute demandas dos corretores com a Prefeitura de Maceió

Edilson Brasileiro, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Alagoas (Creci-AL), esteve com o novo secretário de Governo da Prefeitura de Maceió, Francisco Sales, na manhã desta sexta-feira (08), para dá início a discussão de uma nova pauta de entendimento entre as duas instituições, com o propósito de resolver as demandas dos profissionais da corretagem no município.

Por meio de ofício enviado ao secretário, Edison Brasileiro relacionou para discutir os seguintes assuntos: Portaria 036/2020, referente a cálculos de ITBI; Cadeira cativa de representantes do Creci no Plano Diretor; Manutenção do monumento Colibri, como determina o termo de Adoção de 2018; Manutenção do posto da Prefeitura na sede do Creci, conforme o Convênio de Cooperação Técnica de 2013;

Sales ressaltou que o prefeito JHC tem total interesse em manter estes termos de cooperação e parceria entre Creci e Prefeitura, bem como ampliar a integração das duas instituições, para agirem de maneira conjunta nestas e em outras finalidades da administração municipal.

Fotos:

Desafios devem ser superados para financiamento crescer ainda mais em 2021

Para manter o ritmo forte em 2021, o financiamento imobiliário precisa superar alguns desafios para garantir bons resultados.
Somente de janeiro a outubro, os financiamentos imobiliários concedidos com recursos da poupança totalizaram R$ 92,7 bilhões, crescimento de 48,8% em relação ao mesmo período de 2019, segundo os dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).E isso foi um conjunto de fatores que propiciaram esse cenário como juros reduzidos, depósitos recordes na poupança, atuação dos bancos públicos e aprovação do programa Casa Verde Amarela.
Já para 2021, é preciso estabilizar os preços dos materiais de construção, a escassez dos insumos básicos, incentivar a recuperação econômica principalmente com a geração de empregos e aumento da renda, entre outros.
O presidente da Comissão da Indústria Imobiliária da Cbic, Celso Petrucci, diz que o déficit habitacional no Brasil e mudanças de comportamento da população depois da pandemia, como a procura por imóveis mais afastados de áreas densamente povoadas, ajudarão a manter aquecida a procura pelos financiamentos imobiliários, segundo a publicação.
A projeção de crescimento é de 4% do Produto Interno Bruto (PIB) da construção civil para este ano.
Fonte: Agência Brasil

Bancos projetam expansão de 7% no crédito em 2021, mostra pesquisa

Os bancos preveem expansão de 7% no crédito em 2021, liderada pelas operações com recursos livres, aponta a edição de dezembro da Pesquisa Febraban de Economia Bancária, realizada entre os dias 17 e 21 do mês passado. É uma projeção ligeiramente mais otimista que a feita em novembro, quando a perspectiva era de um crescimento de 6,8% neste ano.
As instituições também calculam que o saldo das operações de crédito tenha avançado 13,7% em 2020, ante 11,8% na projeção de novembro. No ano que se encerrou, porém, o crescimento foi liderado pelas linhas com recursos direcionados, refletindo os empréstimos emergenciais para as empresas atravessarem a crise e a forte demanda por crédito imobiliário.
Para 2021, a expectativa captada pela pesquisa é de alta de 9,6% no estoque de operações com recursos livres e de 3,4% nas linhas com recursos direcionados. No ano passado, as estimativas indicam crescimento de 14,7% no crédito livre e de 12,2% no direcionado. “Em 2020, o crédito foi o grande muro de contenção para evitar o colapso da economia e a pesquisa confirma que em 2021 as concessões tendem a continuar estimulando a atividade”, afirmou, por meio de nota, o presidente da Febraban, Isaac Sidney.
A sondagem mostra também uma melhora nas projeções para a inadimplência. Os bancos agora preveem que o indicador fique em 4% em 2021, ante 4,3% da pesquisa de novembro. A pesquisa é feita a cada 45 dias com instituições financeiras, logo após a divulgação da ata da reunião do Copom. Executivos de 16 bancos participaram da pesquisa de dezembro.
Em relação ao desempenho da economia, os bancos mostram cautela. Para 26,7% dos entrevistados, o crescimento será de até 3% diante de um quadro de incerteza fiscal, redução de estímulos e possibilidade de adoção de novas medidas de distanciamento social. Outros 46,7% veem alta entre 3% e 3,5%, com a atividade perdendo tração em relação ao fim do ano passado. Uma parcela de 20% está mais otimista e espera crescimento acima de 3,5%, com vacina, melhoria fiscal e juros baixos.
Ainda segundo a pesquisa, 57,1% esperam que o Copom retire o “forward guidance” em março, enquanto 14,3% preveem que isso ocorrerá na reunião deste mês. O processo de normalização das taxas de juros terá início no terceiro trimestre na opinião de 80% dos entrevistados, enquanto 13,3% projetam alta da Selic já no segundo trimestre.
Fonte: Valor Econômico

Creci recebe resposta da Prefeitura sobre atraso na emissão da guia de ITBI

Em atenção a iniciativa do Creci-AL, o secretário Municipal de Economia, Felipe de Miranda Freitas Manede, enviou um ofício para justificar as dificuldades operacionais do município, que provocaram atraso na emissão de guias de ITBI e causaram desagrado e aperto para os corretores de imóveis.

No mês passado, o Creci-AL tinha encaminhado um ofício à Secretaria Municipal de Economia, por meio do seu presidente Edilson Brasileiro, requisitando uma solução para esta demanda da sua categoria.

Veja ofício na íntegra, resposta do secretário: Clique aqui

Creci realiza última plenária do ano e habilita 97 novos corretores

O Creci habilitou 97 novos corretores de imóveis ao mercado, após a tomada de compromisso dos novatos por meio do juramento, em sessão plenária no formato virtual, que representou o último evento da instituição de 2020, realizada nesta quinta-feira(10).

A plenária contou com as presenças dos diretores do Creci, Edison Brasileiro (presidente), Maurício Junior (1º secretário), Tales Cardoso (1º tesoureiro), Ione Malta (1º vice-presidente), Salomão Mello (2º secretário) e Meire Bezerra (diretora de Eventos)

Em 2020, o Creci credenciou 331 novos corretores e 30 novas imobiliárias. Entre os novatos, 65% são do sexo masculino e 35% do feminino, teve um aumento do número de mulheres na profissão, antes a média era 30%. Destaca-se ainda que, entre os novos corretores, 37% têm nível superior, como advogado, engenheiro e arquiteto etc.

Na abertura da plenária Edilson Brasileiro fez um relato de ações do Creci em 2020. ‘‘Realizamos cinco sessões plenárias por meio de videoconferência, uma presencial e 11 reuniões de Diretoria e estamos encerrando mais um ano da nossa gestão, com um conjunto de atividades positivas em prol da classe, apesar dos efeitos da pandemia do Covid-19, que provocaram muitas limitações a sociedade. Realizamos cinco sessões plenárias por meio de videoconferência, uma presencial e 11 reuniões de Diretoria’’.

Continua, o relato do presidente: Comandamos muitas operações de fiscalização, com apoio das polícias Civil e Militar, em vários municípios do Estado, com apreensão de material de divulgação de imóveis irregulares e autuação de pessoas por exercício ilegal da profissão. Também combatemos divulgação de imóveis ilegais e sem Creci, em redes sociais, onde já conseguimos retirar da mídia social anúncios com esta irregularidade;

Divulgamos e orientamos inscrições de diversos cursos gratuitos EaD programados pelo Sistema Cofeci-Creci para corretores de imóveis;

Fomos um dos principais articuladores do movimento ‘‘Imóvel É Mais Negócio, evento idealizado pela Ademi para integrar toda a cadeia do setor imobiliário do Estado;

Tivemos grande participação na Feira Minha Casa Própria e no Salão do Imóvel, eventos idealizados pela a, Ademi e o Sinduscon;

Realizamos duas edições presenciais e seis virtuais do Encontro com Construtor, evento criado para fazer uma integração entre imobiliárias, corretores de imóveis e construtores;

Promovemos vários eventos, como videoconferências, Workshops e treinamentos, com parceiros como construtoras, Caixa, Santander, Governo do Estado, Prefeitura de Maceió, Sinduscon e Ademi;

Participamos de reunião com candidatos a prefeito de Maceió, onde levantamos temas de interesse dos corretores de imóveis.

‘Participamos da elaboração e realização do Seminário Jurídico 2020, que teve o tema: “Fazendo Direito no Mercado Imobiliário”, abordando relevantes assuntos de interesse dos corretores de imóveis.

E recentemente tivemos destacada participação na entrega do Prêmio Master Ademii 2020, maior premiação do setor em Alagoas. ‘‘Não temos conhecimento da participação de outro Creci no país, numa premiação deste porte no seu Estado. Isso vale também para o Conedes (Conselho Estadual do Desenvolvimento Econômico), da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas’’, finalizou.

Fotos:

 

Venda de imóveis cresce 13,5% e tem melhor resultado desde 2014

A venda de imóveis novos subiu 13,5% em setembro, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (30/11) pela Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias). A comercialização de 13.438 unidades em setembro é o maior para um único mês desde maio de 2014, quando foram vendidas 14.116 unidades habitacionais.

Com o resultado, as vendas da incorporação imobiliária no terceiro trimestre de 2020 também estabeleceram um novo recorde histórico, com 39.617 unidades vendidas. O número representa uma alta de 39,7% em relação ao mesmo período de 2019. Já o acumulado dos últimos 12 meses, as 131.852 unidades comercializadas superaram também em 13,5% o volume de vendas nos 12 meses anteriores.

O presidente da Abrainc, Luiz Antonio França, avalia que o setor “segue pontuando ótimo fluxo de vendas em um ano marcado por um elevado nível de desemprego e impacto negativo da pandemia”. “Isso mostra que a construção civil, que gerou mais de 154 mil empregos nos últimos três meses, segundo Caged, mantém-se como setor de tração da recuperação econômica”, comemora.

O indicador ainda mostra que os lançamentos de novos empreendimentos tiveram ligeira oscilação negativa, de 0,9%, no período. Nos últimos 12 meses, a queda acumulada foi de 2,3% em relação ao observado nos 12 meses precedentes, carregando ainda efeitos do início da pandemia do novo coronavírus. Apesar desse movimento, os lançamentos acumularam alta de 7,8% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Segmentos

Os empreendimentos do segmento de imóveis voltado para a baixa renda, responsável por 84,4% dos lançamentos e 76,2% das vendas residenciais, registrou elevação de 3,7% nos lançamentos em setembro e de 14,5% no terceiro trimestre e 8,6% no acumulado em 12 meses.

Já no âmbito das vendas, o segmento de habitação popular encerrou setembro com uma alta de 19,3% em relação ao mesmo mês de 2019, colaborando para uma elevação de 50,3%, no terceiro trimestre, e de 24,7% nos últimos 12 meses.

Os empreendimentos do segmento de Médio e Alto Padrão, relativamente mais afetados pelos efeitos da pandemia nos grandes centros urbanos, tiveram recuo de 41% em setembro de 2020 (em relação a setembro de 2019), queda de 27,5% no terceiro trimestre e de 36,7% nos últimos 12 meses. Já as vendas do segmento do setor caíram quase 2% ante setembro de 2020.
Fonte: R7

Ademi faz entrega da premiação mais importante do mercado imobiliário: Prêmio Master

A mais importante premiação do mercado imobiliário e construção civil do Estado, a 23ª edição do Prêmio Master Ademi, realizada pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Alagoas (Ademi-AL), teve como cenário a área ao ar livre do Hotel Jatiúca. A festa de entrega dos troféus reuniu, na noite desta sexta-feira (04), representantes e parceiros do segmento para revelar os destaques imobiliários do ano de 2020. O evento seguiu um rigoroso protocolo de prevenção da Covid-19, como uso obrigatório de máscaras, pontos de álcool gel, aferição de temperatura, distanciamento entre as cadeiras e mesas, entre outros procedimentos de saúde e higiene.

Os ganhadores foram:

Categoria Lançamento Residencial Até 70m2 (Exceto MCMV): Promenade Ponta Verde 2 – Construtora Placic

Categoria Lançamento Residencial : Jardins Eulina – Plataforma Engenharia

Categoria Lançamento Residencial 100m2 a 130m2: Edifício Lyon – Construtora Delman Sampaio

Categoria Lançamento Loteamento/Condomínio Horizontal: TownHomes – Urbis Perucaba

Categoria Destaque Residencial Econômico Horizontal: Residencial Jorge Gomes – Uchôa Construções

Categoria Destaque Residencial Econômico Vertical: Residencial Vale do Parnaíba – Uchôa Construções

Loteamento/Condomínio Horizontal: Jardins Perucaba II – Urbis Perucaba

Categoria Destaque Residencial: Verandas do Alto – Construtora Record

Categoria: Destaque Residencial >100m a 130m

Vencedor: V2 Construções

Empreendimento: Edifício Residencial Gran Marine

Categoria: Destaque Residencial Maior que 180m:

Vencedor: Colil Construções/Construtora Lins Irmãos

Empreendimento: Edifício Porto Lligat

Categoria: Prêmio Master Ademi 2020:

Vencedore: Colil/Construtora Lins Irmãos

Empreendimento: Edifício Porto Lligat

Inovação:

Aplicativo Stand – V2 Construções

Responsabilidade Social: Construindo o Melhor da Vida – V2 Construções

Marketing Imobiliário: Edifício Studio Design 3 – Lions/ Construtora Delman Sampaio

Responsabilidade Ambiental:

Construtora V2 Construções

Empreendimento: Gran Marine

Destaque Salão do Imóvel 2020: Vista Lagoa/Taboada Negócios Imobiliários e Macros Empreendimentos

Imobiliária do Ano 2020: Márcio Raposo Imóveis

Fotos:

Creci faz operação para fiscalizar municípios de Delmiro Gouveia, Estrela de Alagoas e Piranhas

O Creci realizou, na última semana, uma operação de fiscalização nos municípios de Delmiro Gouveia, Estrela de Alagoas e Piranhas, para investigar denúncias anônimas e coibir a atuação de pessoas, que não são corretores de imóveis, e insistem em fazer o trabalho de corretagem imobiliária na região do Sertão do Estado.

No momento da chegada da Fiscalização em Estrela de Alagoas, acompanhada de policiais militares, os fiscais recolheram materiais de divulgação de imóveis dos suspeitos. Eles conseguiram evadiram-se do local, mas serão intimados pela Polícia Civil por exercício ilegal da profissão, garante o coordenador de Fiscalização, Ronaldo Junior, que contou com a colaboração do delegado do Creci, em Delmiro Gouveia, Sebastião Gomes.

Para o presidente do Creci-AL, Edilson Brasileiro, este resultado representa mais um cumprimento do dever do Conselho. “O Creci tem a missão fundamental de credenciar e fiscalizar o exercício profissional. Assim, garantimos a sociedade segurança nos negócios, bons profissionais e combatemos irregularidades cometidas pelos aventureiros, que tentam entrar no mercado ilegalmente” afirmou.

Uma vez por semana, a equipe de Fiscalização do Creci se reúne para atender as demandas e definir as estratégias realizadas, alinhadas aos diretores, conselheiros e setores como como Ouvidoria, Jurídico, Imprensa, Secretaria, Tecnologia e Financeiro. Os trabalhos dos fiscais também contam com a participação efetiva dos colaboradores e delegados regionais do Creci, das policias Civil e Militar, além da comunidade e corretores de imóveis, por meio do email creci-al.gov.br e whatsapp: (82) 98112-6776.

Fotos?

Seminário Jurídico tem participação expressiva dos corretores de imóveis

Com uma participação significativa dos corretores de imóveis, a Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Alagoas (Ademi-AL) iniciou a nova edição de seu Seminário Jurídico: Fazendo Direito no Mercado Imobiliário, no formato online, no começo da noite desta terça-feira, que está sendo realizado nos dias 17, 18 e 19 de novembro.

Também participaram da abertura do evento, os representantes dos corretores de imóveis do Estado, Edilson Brasileiro, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Alagoas (Creci-AL), e Vilmar Pinto, diretor do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci).

O Seminário Jurídico está dando sequência ao Movimento Imóvel é Mais Negócio e conta também com participação de representantes do cenário nacional, como João Teodoro, presidente do Cofeci, Humberto Martins, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), e o desembargador federal do TRF-5, Cid Marconi Gurgel de Souza.

Confira a programação dos dias 18 e 19:

18/11 – QUARTA-FEIRA
17h30 às 18h15
“Impacto da reforma tributária no setor imobiliário”
Palestrante: Adv. Schubert Machado
Debatedor: Adv. Mary Elbe Queiroz
Mediador: Adv. Flávio Moura

18h15 às 19h
“Resolução da Promessa de Compra e Venda e a Jurisprudência do STJ”
Palestrante: José Carlos Gama – Vice-presidente CBIC – Presidente CONJUR
Debatedor: Adv. Antônio Carlos
Mediador: Ewerton Protázio – Assessor Desembargador TJ-AL

19h às 19h45
“LGPD e seus impactos nas relações de Direito Imobiliário”
Palestrante: Adv. Marcos Ehrhartd Junior
Debatedor: Adv. Everilda Brandão Guilhermino
Mediador: Dr. João Teodoro – Presidente COFECI

19/11 – QUINTA-FEIRA
17h30 às 18h15
“O marco legal do saneamento e o desenvolvimento do Mercado Imobiliário”
Palestrante: Adv. Marcos Saes
Debatedor: Maurício Quintella – Secretário de Estado de Infra-Estrutura de Alagoas
Mediador: Clécio Falcão – Presidente da Casal

18h15 às 19h
“Condomínio de lotes, condomínio urbano simples e loteamento de acesso controlado”
Palestrante: Adv. Marcelo Manhães
Debatedor: Davi da Guia – Procurador Municipal SEDET
Mediador: Adv. João Gustavo

O Seminário Jurídico tem correalização da OAB Alagoas, Creci-AL e Sinduscon, além de apoio do Poder Judiciário de Alagoas, do Instituto Brasileiro de Direito Imobiliário (Ibradim), Sistema Cofeci-Creci e Coopercon Alagoas, com patrocínio da Casal, Krona, Saint-Gobain, Ibratin e JLN&AP Advogados Associados.

Fotos: